cuidados a tomar no tratamento dentário de pacientes com AR (artrite reumatoide)

cuidados a tomar no tratamento dentário de pacientes com AR (artrite reumatoide)

Olá tudo bem com você? Comigo tudo joia. Hoje venho abordar cuidados a tomar no tratamento dentário de pacientes com AR (artrite reumatoide)

A artrite reumatoide

 Artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica que provoca dor e rigidez nas articulações das mãos, punhos, pés, joelhos, cotovelos, ombros e coluna, (AR) é uma doença auto-imune, multi-sistémica, de etiologia desconhecida, que, do ponto de vista do aparelho locomotor, se caracteriza por inflamação crónica, bilateral e simétrica das superfícies articulares, com sinovite e subsequente erosão e destruição da cartilagem e do osso sub-condral.

Manifestações orais mais frequentes:

  Lesão da ATM.

  Doença periodontal,

 Xerostomia e

 hipossialia (Síndrome de Sjögren Secundária),

Neuropatia sensorial trigeminal e,

Estomatite,

Hiperplasia gengival e

candidose oral

A nível clínico, pode surgir Classe II com mordida aberta anterior, dor, sensibilidade e rigidez articular/muscular e limitação do movimento mandibular

         A cavidade oral pode ser comparada a uma janela para o corpo, uma vez que, múltiplas manifestações orais acompanham diversas doenças sistémicas, incluindo a AR (artrite reumatoide)

      Quanto ao manejo do paciente com AR (artrite reumatoide):

 Ter em atenção a maior susceptibilidade à infecção e a eventual alteração da hemóstase;

Necessidade de profilaxia antibacteriana em pacientes com AR severa portadores de próteses articulares. Em caso de procedimentos dentários invasivos (exemplo: extrações dentárias, procedimentos periodontais, colocação de implantes e reimplantação de dentes avusionados, instrumentação endodôntica ou cirurgia para além do ápice.

Atenção ao nível de conforto físico do paciente na cadeira, podendo alterar a posição da mesma ou deixar que o paciente o faça, usar almofadas se necessário e realização de consultas curtas;

 Identificar e tratar ulcerações, hiperplasia gengival e estomatites causadas pela medicação (o ácido fólico ajuda na redução da severidade da estomatite); reconhecer e tratar periodontite, xerostomia e patologia da ATM associadas à doença.

Preferir anestesia local de longa duração, como a bupivacaína; recorrer a sedação ligeira em pacientes apreensivos;

Em pacientes com deterioração das articulações das mãos, aconselhar o uso de escovas dentárias eléctricas (existem escovas especialmente desenhadas para esta doença), seguradores de fio dentário, bochechos com colutórios de clorexidina e flúor.

Gostou dessas dicas? Pois compartilhe com quem precisa delas, seja um multiplicador de informações positivas e confiáveis.

Um grande abraço, até a próxima postagem…

Dra. Lineia Torres

CRO 1379 Odontoarch

86 3227 1661  86 99977 6892 wz

Instagram: @odontoarchdra.lineia

Deixe um comentário

ESTAMOS NO YOUTUBE