você já ouviu falar sobre dor miofascial?

você já ouviu falar sobre dor miofascial?

Olá, você já ouviu falar sobre dor miofascial? Sou a Dra. Lineia Torres, hoje esse será o assunto abordado …

A síndrome da dor miofascial não está limitada aos músculos da mastigação. Ela pode acontecer em qualquer local do corpo, porém é mais comum envolver os músculos do pescoço e das costas.

Definição:

   Se pegarmos palavra por palavra, os termos síndrome dolorosa miofascial ficarão assim: síndrome – sinais e sintomas de uma doença; dolorosa – que provoca dor; miofascial – mio: músculo e fáscia: tecido que envolve os órgãos do corpo. Portanto, é uma doença que provoca dor no tecido que envolve os órgãos do corpo, neste caso, os músculos.

   A síndrome da dor miofascial é uma condição caracterizada por dor muscular e nos tendões que pode estar presente em diversos grupamentos musculares. É causa frequente das lombalgias, das cefaleias tensionais e das dores orofaciais.

Causas da dor miofascial:

 Posturas inadequadas,

 Esforço muscular além do habitual ou prolongado,

Desequilíbrios musculares e/ou articulares.

  Hipotireoidismo,

Deficiência de vitaminas,

Anemia,

Infecções crônicas, etc.

           Acredita-se que essas situações levam a alteração da microcirculação do músculo, desencadeando a inflamação local, formando tensão muscular e nódulos musculares dolorosos.

Sinais e sintomas:

  O quadro doloroso é habitualmente crônico e pode estar associado a formigamentos, contraturas musculares prolongadas, sensação de rigidez muscular e, por vezes, dificuldade de movimentação da região afetada. Os pontos de gatilho quando presentes nos músculos da face ou pescoço podem desencadear quadro de lacrimejamento, vermelhidão e secura ocular.

    A síndrome da dor miofascial pode ocorrer em pacientes com articulação temporomandibular normal. Isso é ocasionado por tensão, fadiga ou espasmo nos músculos mastigatórios (pterigoideo medial ou interno e lateral ou externo, temporal e masseter). 

     Os sinais e sintomas são bruxismo, dor e sensibilidade no aparelho mastigatório ou em seu entorno, ou dor referida em outros locais na cabeça e no pescoço e, com frequência, há alterações da mobilidade da mandíbula. O diagnóstico baseia-se em história e exame físico.

Tratamento:

     O tratamento conservador, incluindo analgésicos, relaxamento muscular, modificação de hábitos e placa interoclusal .

Gostou dessas dicas? Pois compartilhe com quem precisa delas, seja um multiplicador de informações positivas e confiáveis.

Um grande abraço, até a próxima postagem…

Dra. Lineia Torres

CRO 1379 Odontoarch

86 3227 1661  86 99977 6892 wz

Instagram: @odontoarchdra.lineia

Deixe um comentário

ESTAMOS NO YOUTUBE